A importância de ter uma Landing Page em seu negócio online

A importância de ter uma Landing Page em seu negócio online

Em nosso novo artigo, conheça a importância de ter uma Landing Page em seu negócio online, e saiba como atrair clientes e gerar leads.

De acordo com a pesquisa da TIC Domicílios, de 2019, cerca de 134 milhões de brasileiros usam a internet. Isto representa 74% da população com 10 anos ou mais.  Apenas pelo smartphone, a rede é acessada por 99% dos usuários. Dentre eles, um 58% a acessam tão somente por meio deste dispositivo.  Além disso, a mesma pesquisa aponta que 71% das residências do Brasil possuem a instalação de algum tipo de serviço de internet.

A importância de ter uma Landing Page em seu negócio online

Foto: mobile-phone-1917737_640 , Autor: geralt / Pixabay License 

 

Sendo assim, é possível concluir que, se a sua empresa realmente quer tornar-se conhecida e ter melhores resultados em vendas, é fundamental que esteja digitalmente inserida, já que muitos desses consumidores estão constantemente online.

Agora, se você já sabe a importância do marketing digital e possui interesse em estabelecer sua marca na internet, possivelmente já tenha ouvido falar no conceito de “Inbound Marketing”. O Inbound Marketing utiliza-se das técnicas de Marketing de Conteúdo e Marketing Digital com o intuito de fazer o cliente chegar até a sua marca, fazendo com que ele tenha interesse pelo conteúdo gerado e chegue espontaneamente até a marca. Criação de materiais como e-books, blogs e artigos, buscam engajar seu público, ganhando a confiabilidade, mostrando o que a empresa pode oferecer para solucionar os problemas deste potencial cliente.

 

A importância de ter uma Landing Page em seu negócio online

Foto: smart-home-3148026_640, Autor: Pixaline / Pixabay License

 

De acordo com essa estratégia, a marca seria encontrada por meio de uma pesquisa no Google que o direcionaria para uma Landing Page, que é onde o cliente chega ao site da empresa. Se você não faz ideia do que é uma “landing page”, está no lugar certo, afinal, explicar este conceito é o principal objetivo deste post. Sabe-se que uma landing page é um site utilizado por marcas com a intenção de vender seus produtos e/ou serviços.

O que a diferencia de um site ou blog com conteúdo?

A landing page é uma página de conversão. Sim, será como uma ferramenta para formar uma base de dados dos seus clientes, gerar leads e, por meio dessa lista de dados, a busca por fidelizar e manter-se em contato com esse cliente. Ainda assim, vale ressaltar que a landing page possui características específicas.

A importância de ter uma Landing Page em seu negócio online

Foto: browser-1666995_640, Autor: 200degrees / Pixabay License

 

Essa página tem de seguir algumas regras:

Gerar pouca distração, portanto, nada de excesso de conteúdo e, principalmente, tem de ser direta e objetiva.

O principal objetivo da página é obter cadastros, capturas. Assim, obter contato, e-mail, telefone, etc. O cliente necessariamente precisará de uma recompensa após concluir o cadastro, terá de ter um motivo muito claro para cadastrar-se.
Essa recompensa pode vir por meio de um e-book, uma Newsletter, algum contexto informacional, algum conteúdo exclusivo, vídeos, etc. São estratégias de conversão. A Landing page deve ser específica, única, exclusiva, direcionada. A “Chamada principal” da página também precisa ser atrativa. Um vídeo informacional para explicar o conteúdo de uma forma simples pode ajudar neste sentido. Não é recomendável investir em textos longos, as pessoas não costumam ter paciência para ler esse tipo de conteúdo. Algo que também pode ser agregador é expor depoimentos de outras pessoas falando positivamente sobre o produto ou serviço oferecido. Outro fator importantíssimo é o botão de cadastro. Não precisa estar explícito textualmente que é um cadastro. Já que o cliente receberá algo em troca, é preferível que este botão diga algo como “Quero este e-book agora”. Afinal, isso é o que os clientes querem de fato.

A importância de ter uma Landing Page em seu negócio online

Foto: laptop-593673_640, Autor: 27707 / Pixabay License

 

Por que eu deveria ter uma Landing Page?

Aumenta sua base de leads

Otimização é a palavra-chave aqui. Hoje, a otimização não é apenas uma vantagem – é um requisito se você deseja permanecer competitivo. Quando o cliente é direcionado para a página desejada, aumentam-se as chances de conversão. As Landing Pages configuradas para conversões principais são dinâmicas, atraentes e diretas ao ponto.

Ajuda a conhecer os seus leads

Haja vista a característica de ter formulários e/ou cadastros do cliente com informações curtas e simples, isso permite compreender melhor o tipo de cliente que têm interesse no produto ou serviço oferecido pela marca. Desta forma, torna-se mais fácil compreender seu público-alvo, quais são as principais demandas e os seus desafios e dificuldades.

A importância de ter uma Landing Page em seu negócio online

imagem: business-2082639_640, Autor: ar130405 / Pixabay License 

 

Quais são os elementos que não podem faltar em uma Landing Page?

  • Título: simples e objetivo, com a intenção de fisgar o internauta potencial cliente;
  • Cores:  deve ter cores chamativas e, além disso, cores que estimulem o clique — especialmente, no botão de Call-to-Action (CTA), que é o elemento principal para que haja a ação desejada;
  • Links:  devem ser usados para comprovar os argumentos, mas não de forma excessiva, isso pode desviar o cliente do foco principal que é o site em que ele está inserido;
  • Formulário:  de forma atrativa, completa, aquela que seja mais adequada e tenha obtido um maior número de cadastros e, para além disso, obtenha-se informações úteis para a sua empresa a respeito de seus leads;
  • CTA:  simples e direto.Vídeos: vale a pena usá-los na landing page, e por um simples motivo: eles são atrativos, mas não devem distrair o usuário do principal objetivo que é a realização do cadastro.

 

Guest Post - A importância de publicar em sites

Guest Post – A importância de publicar em sites

Publicar guest post em outros blogs é uma forma de sua empresa alcançar um novo público, posicionar-se como uma autoridade e obter bons links.

Você deve ter percebido que pode ser comum que existam em blogs alguns posts escritos por terceiros, como convidados. Esta é uma prática interessante para quem publica, pois é difícil manter uma frequência de bons artigos.

 

Alcance um novo público

O trabalho para criar uma comunidade e ter um bom número de pessoas ao redor de sua marca é difícil e os números tendem a crescer lentamente.

Paralelamente, existem outros veículos que fazem o mesmo e já falam com o seu público. Escrever para um deles significa atingir um novo público.

 

Posicione-se como uma autoridade

Estar presente em vários lugares falando como um especialista em um determinado assunto oferece um grande valor, que é dar a você um cargo de autoridade

Guest Post - A importância de publicar em sites

Obtenha bons links

Quanto mais links de qualidade sua empresa recebe, maiores são as chances de alcançar as primeiras posições no Google para as palavras-chave que são importantes para o seu negócio.

As postagens de visitantes em blogs relevantes no mercado são uma forma garantida de receber um desses links.

 

Encontre bons objetivos

– Primeiro passo para um guest post é escolher um bom portal;

– Siga especialistas em mídia social e veja quais fontes de conteúdo eles usam.

– Veja qual é o impacto (número de vezes que foi compartilhado nas redes sociais) das últimas postagens ou quantos seguidores o blog tem.

Tente construir um relacionamento com antecedência ou procure contatos comuns

É muito importante iniciar um relacionamento antes de fazer o pedido de publicação. Inicie o contato por meio de comentários em postagens, emails ou nas redes sociais.

Uma estratégia desvalorizada, mas sem dúvida eficaz, é o contato face a face, em reuniões, cafés e eventos.

Guest Post - A importância de publicar em sites

Tenha um portfólio de conteúdo

Se a sua empresa já tem um blog com um bom histórico, fica mais fácil ganhar credibilidade e receber um ok para publicar.

 

Tente ter algo para mostrar com antecedência

Enviar um briefing (conjunto de informações para o desenvolvimento de um trabalho) é muito mais eficaz do que apenas perguntar se você pode enviar um guest post.

 

Adapte-se à linha editorial do blog

É comum que existam grandes diferenças de abordagem entre cada blog e isso deve ser respeitado na hora de escrever seu texto.

Guest Post - A importância de publicar em sites

Entre os itens mais comuns devemos observar:

– Tema: é o mais importante;

– Conteúdo: além do tema, o conteúdo em si deve ser adequado;

– Formato do texto: tente identificar se o blog costuma ter textos mais curtos ou mais longos, se usam imagens ou não

 

Escreva um bom conteúdo, não propaganda

Para um blog só fará sentido aceitar textos que eles próprios escreveriam se tivessem mais tempo ou mais conhecimento sobre o assunto.

Vários blogs cobram como “publicitários” quando a intenção é promover um produto ou serviço específico. Para publicar gratuitamente como convidado, é preciso gerar valor escrevendo textos interessantes.

Use os links com cuidado

Existem vantagens em usar links para páginas importantes da sua empresa e usar palavras-chave que resumem o conteúdo e também uma âncora para esses links. Isso, além de trazer tráfego para o seu site, ajudará essas páginas a se classificarem melhor no Google.

Porém, tome cuidado com o excesso de links. Além de ser menos eficiente em SEO, geralmente não é bem recebido pelo veículo que abriu as portas para você. Dá a impressão de que você está escrevendo apenas para tirar proveito disso, preenchendo o texto com links para trazer tráfego.

Identidade Visual para Dentista

Cartões de visita virtuais!

Criação de vídeos para Redes Sociais

Meu site na primeira página do Google

SEO – Otimização para sistemas de busca

SEO é um conjunto de estratégias que tem o objetivo de melhorar o posicionamento do seu site nas páginas de busca, gerando conversões, sejam elas, um lead, uma compra, um envio de formulário, um agendamento de consulta, etc…

As técnicas empregadas no SEO tem o objetivo de dar destaque ao seu website, melhorando a posição no ranking, quando são feitas as pesquisas pelas palavras-chave relacionadas ao seu negócio. As estratégias de SEO, tanto aumentam o número de visitantes ao seu site quanto a qualidade dos visitantes. Quando a qualidade significa que os visitantes concluem a ação esperada pelo proprietário do site (ex. comprar, assinar, aprender algo), então os êxitos são alcançados.

Entre as principais técnicas estão:

Técnica 1 – O ajuste do conteúdo descrito em texto e imagens no seu site para que ele fiquem adequados às regras do SEO; a formatação do mesmo conteúdo para torná-lo relevante na web, gerar links internos com base na força de algumas palavras, links externos expondo o seu site pela relevância do conteúdo que o seu site possuirá, geração de novos conteúdos, instalação de sistemas de otimização no site, etc…

Técnica 2 – Artigos Patrocinados, um artigo seu sendo exibido em sites de destaque, que retornam para o seu site em forma de link.

Técnica 3 – Posicionamento pago, ex: Google Adwords (mais caro)

Técnica 4 – Anúncios pay-per-click, anúncios tradicionais que vemos na forma de banners na internet.(mais caro)

Garantimos num prazo bem curto, uma melhora bastante expressiva em muitas palavras-chave, contidas em seu site.
Porém, as mais disputadas na internet, garantimos isso a médio prazo, pois precisamos realizar um trabalho constante, uma vez que os concorrentes fazem o mesmo.
Muitas das vezes, você gostaria que o seu site estivesse no topo do google ao se digitar um determinado termo de pesquisa. Ex: “Clínica Médica”
Mas você já imaginou quantos concorrentes você possui? Existem palavras que são muito disputadas, e só fazendo uso de duas técnicas ao mesmo tempo para se conseguir destaque nelas. Porém, a médio prazo, utilizando as técnicas 1 e 2, você atingirá destaque também nas palavras muito concorridas, e detalhe, a um custo bem menor…

O que é um Artigo Patrocinado?

Artigos Patrocinados são matérias que promovem uma marca, serviços ou produtos, aonde empresas pagam a um Blog ou Rede Social, para que estes publiquem, tais matérias, sem que apareçam como algo pago, mas como uma matéria espontânea e de interesse do público cativo da Página.

São mais Eficientes que o Google?
Ao anunciar no Google, uma empresa precisa fazer um grande investimento mensal para começar a dar retorno. E para começar a investir, as empresas gastam entre R$ 1.000 a R$ 3.000 reais, sem ter a garantia do verdadeiro retorno, que é o retorno em fechamento de negócios. E a Grande Maioria acaba desistindo.

A Razão dessas desistências?
Os anúncios desaparecem quando o seu investimento pára, seja quando ultrapassa o valor diário ou quando acabam os seus créditos mensais.
E é nessa hora que te dá mais raiva, quando os seus concorrentes aparecem. E em 99% dos casos, os clientes em potencial demoram a decidir, e esta demora ultrapassa o período dos anúncios. No final, o investimento é alto e não há garantias.

Ao contrário disso, os Artigos Patrocinados, são matérias que atingem muito mais ao agrado do público, e custam entre R$ 150,00  a R$ 350,00. Passam todas as informações ao consumidor, e tem a sua duração perpetuada, uma vez que um Artigo Patrocinado deverá continuar a ser exibido no Blog ou Portal, mesmo após o fim da campanha.

Mais duradouro e Muito mais Barato!
Tudo o que a sua Empresa ou Negócio precisa para crescer é ter uma boa oferta ou promoção e divulgar isso na internet e em outras mídias.  Dependendo do seu potencial de investimento, se for alto, invista em todas as melhores mídias juntas (Rádio, TV, Revistas, Blogs e Redes Sociais).
Se o seu orçamento for pequeno, você poderá obter um excelente retorno, se investir nos melhores Blogs e nas Redes Sociais.  
Então, investir em Artigos Patrocinados é uma escolha acertada.

O Público percebe quando a Matéria é Paga ?  NÃO!
Se a sua empresa tiver o cuidado de incumbir a tarefa de criação do conteúdo a um Assessor de imprensa ou à Editoria do Blog, a matéria será bem aceita pelo Público.   Sim, vale a pena investir na edição da matéria. E um grande Blog te cobrará um valor único pela Edição e pelo 
Artigo Patrocinado (R$ 350,00).

E como posso medir o meu retorno?
Calcule o seu retorno principalmente por 2 fatores:
– Os temas abordados no Blog determinam qual o público predominante.  Se o seu produto ou serviço combina com o público do Blog, vá em frente!
– O tamanho do público do Blog ou da Rede Social determina o alcance do seu 
Artigo Patrocinado.  Quanto maior o público, maior o retorno.

E em quais Blogs e Redes Sociais devo adicionar o meu Artigo Patrocinado? 
Os melhores são 
os Portais de Notícias,  os blogs de sua Cidade  e  aqueles que têm um público cativo que combina com o seu produto ou serviço.
Ex: Se o seu serviço se concentra em sua Cidade, por quê divulgar a um público de outras Cidades?
Ex: Se você trabalha com artigos femininos, então acerte no alvo, invista num blog feminino!
Dá muito mais retorno assim, você vai constatar!

No próximo artigo, iremos explicar a importância de ter uma Landing Page em seu negócio online.

Até breve!

O que são Artigos Patrocinados?

Conheça a nova forma de anunciar seus produtos e serviços, com bastante eficiência…
Leia mais

Auto Vistoria Predial Agora é Lei!

AUTOVISTORIAAGORAELEI

LEI Nº 6.400 DE 05 DE MARÇO DE 2013

DETERMINA A REALIZAÇÃO PERIÓDICA POR AUTOVISTORIA, A SER REALIZADA PELOS CONDOMÍNIOS OU POR PROPRIETÁRIOS DOS PRÉDIOS RESIDENCIAIS, COMERCIAIS E PELO PODER PÙBLICO, NOS PRÉDIOS PÚBLICOS, INCLUINDO ESTRUTURAS, FACHADAS, EMPENAS, MARQUISES, TELHADOS E OBRAS DE CONTENÇÃO DE ENCOSTAS BEM COMO TODAS AS SUAS INSTALAÇÕES E CRIA LAUDO TÉCNICO DE VISTORIA PREDIAL (LTVP) NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 1º – Fica instituída, no Estado do Rio de Janeiro, a obrigatoriedade de autovistoria, decenal, pelos condomínios ou proprietários dos prédios residenciais, comerciais, e pelos governos do Estado e dos municípios, nos prédios públicos, incluindo estruturas, subsolos, fachadas, esquadrias, empenas, marquises e telhados, e em suas instalações elétricas, hidráulicas, sanitárias, eletromecânicas, de gás e de prevenção a fogo e escape e obras de contenção de encostas, com menos de 25 (vinte e cinco) anos de vida útil, a contar do “habite-se”, por profissionais ou empresas habilitadas junto ao respectivo Conselho Regional de Engenharia, e Agronomia – CREA ou pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio de Janeiro – CAU/RJ.

§ 1º – Os condomínios ou proprietários de prédios comerciais e residenciais de que trata o caput do artigo 1º – com mais de 25 (vinte e cinco) anos de vida útil, tem a obrigatoriedade de realizar autoinspeções quinquenais.

I – Os prédios tombados ou preservados não estão sujeitos à obrigação estabelecida no caput, ficando sua vistoria a cargo do órgão público municipal responsável pela fiscalização da estabilidade e segurança das edificações.

II – Estão excluídos da obrigação de realização da autovistoria os prédios residenciais unifamiliares.

III – Considera-se responsável pelo prédio, conforme o caso: o proprietário; o possuidor; o condomínio; o administrador, nos casos de prédios públicos.

§2º – Os condomínios antes de a edificação completar cinco anos de conclusão da obra, no quarto ano, deverão exigir do incorporador, do construtor ou da empreiteira, laudo de vistoria, nos termos do Art. 618 do Código Civil.

§3º – A vistoria definida no caput será efetuada por engenheiro ou arquiteto ou empresa legalmente habilitados nos Conselhos Profissionais, CREA/RJ e/ou CAU/RJ, a expensas do condomínio ou do proprietário do prédio, e seu autor será o responsável pelo respectivo laudo.

I – O profissional emitirá o respectivo laudo técnico, acompanhado da Anotação de Responsabilidade Técnica – ART, junto ao CREA/ RJ, quando se tratar de engenheiros; e de Registro de Responsabilidade Técnica – RRT junto ao CAU/RJ, quando se tratar de arquitetos.

II – O laudo conterá a identificação do imóvel e de seu responsável, a metodologia utilizada, as informações sobre anomalias, suas características e prováveis causas, o prazo dentro do qual estarão garantidas as condições de segurança e estabilidade e, sendo o caso, as medidas reparadoras ou preventivas necessárias.

III – A qualquer momento, a partir do início da realização da vistoria, sendo verificada a existência de risco imediato ou iminente para o público, o profissional  responsável deverá informar imediatamente ao órgão municipal competente, para que sejam tomadas providências para o isolamento do local, quando cabível, em até vinte e quatro horas, dando conhecimento do fato ao responsável pelo prédio, por escrito.

IV – Emitido o laudo, o responsável pelo prédio deverá convocar assembleia geral para dar ciência do seu conteúdo.

V – Observado o disposto no artigo 1341 do Código Civil, o condomínio providenciará a manutenção predial preventiva proposta no laudo, desenvolvida sob a responsabilidade de um arquiteto/engenheiro habilitado.

VI – O condomínio providenciará a manutenção predial preventiva ou corretiva, proposta no laudo, desenvolvida sob a responsabilidade de um arquiteto/engenheiro habilitado de que trata o artigo 1º.

§ 4º – O laudo referido no parágrafo anterior será arquivado no condomínio, sob a responsabilidade do síndico ou do proprietário do imóvel, e exibido à autoridade quando requisitado.

§ 5º – A autovistoria é obrigatória para edificações de três ou mais pavimentos e para aquelas que tiverem área construída igual ou superior a 1000m² (mil metros quadrados), independentemente do número de pavimentos, e em todas as fachadas de qualquer prédio que tenha projeção de marquise ou varanda sobre o passeio público.

§ 6º – Quando da conclusão das obras e instalações prediais, ficam os incorporadores, os construtores e as empreiteiras obrigadas a entregarem, preferencialmente em meio magnético ou papel, as plantas de estrutura (fundação, pilares, vigas, lajes e marquises), com seus respectivos planos de cargas, bem como projetos de instalações, contendo o nome e o número do registro do Conselho Regional de Engenharia, Agronomia – CREA/RJ ou do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio de Janeiro – CAU/RJ, dos profissionais responsáveis, tudo conforme construído, para a prefeitura, no território da qual se localiza a edificação, e ao condomínio das edificações residenciais e comerciais ou ao proprietário do prédio.

§ 7º – Todas as obras prediais, a serem edificadas, ou de reforma de prédio existentes, que implicarem em acréscimos ou demolições de alvenaria ou estruturas, inclusive abertura de janelas, principalmente em empenas, deverão ser objeto de acompanhamento técnico de engenheiros ou arquitetos, promovendo-se as Anotações de Responsabilidade Técnica (ART), junto ao Conselho Regional de Engenharia e Agronomia – CREA , ou através do Registro de Responsabilidade Técnica – RRT, quando se tratar do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio de Janeiro – CAU/RJ.

Art. 2º – Até quinze dias antes do término de seu mandato ou anualmente, se a duração do mandato for superior a um ano, o síndico deverá convocar assembleia geral para comunicar o laudo.

Art. 3º – As Prefeituras elaborarão o modelo do Laudo Técnico de Vistoria Predial (LTVT), que deverá ser sucinta, exata e de fácil preenchimento e leitura, dela constando o item “providências”, no qual o síndico indicará as iniciativas a serem tomadas para a segurança do prédio e instalações, consoante recomendação do laudo.

Art. 4º – O síndico empossado para novo exercício ficará obrigado à execução das providências indicadas no Art. 3º, exceto as inadiáveis, que caberão ao síndico em gestão.

Art. 5º – A responsabilidade pela segurança dos prédios e de suas instalações é do condomínio ou do proprietário do prédio, ressalvado o disposto no art. 618 do Código Civil.

Parágrafo Único – Em relação à segurança dos prédios e suas instalações, compete à Prefeitura, através da Lei Orgânica, Plano Diretor e Legislação Complementar, como Código de Obras, Licenciamento, etc.:

I – solicitar, anualmente, por amostragem, considerando inicialmente os mais antigos, aos síndicos e proprietários de imóveis, os Laudos Técnicos de Vistoria Predial (LTVP) executados, e se as providências de recuperação predial e suas instalações foram tomadas.

II – aplicar sanções, quando cabíveis.

III – ajuizar procedimentos criminais contra os infratores, nos casos previstos no Art. 1º, §5º.

Art. 6º – As Prefeituras deverão orientar os condomínios que, independentes do Laudo de Técnico de Vistoria Predial (LTVP), façam a manutenção predial preventiva, envolvendo estrutura, subsolo, marquises, fachadas, esquadrias, empenas e telhados, instalações elétricas, hidráulicas e sanitárias, instalações eletromecânicas, instalações de gás e de prevenção ao fogo e escape e obras de contenção de encostas.

Art. 7º – Em caso de descumprimento do disposto nesta Lei, o síndico será pessoalmente responsabilizado, solidariamente com o condomínio, por danos que a falta de reparos ou de manutenção da edificação venha a causar a moradores ou a terceiros, salvo se o descumprimento se der em razão de deliberação em Assembleia.

Art. 8º – O Poder Executivo regulamentará esta Lei, ouvido o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado do Rio de Janeiro – CREA-RJ e o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio de Janeiro – CAU-RJ, no menor prazo possível.

Art. 9º – Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Rio de Janeiro, 05 de março de 2013

SÉRGIO CABRAL

Governador

Projeto de Lei nº – 1237/2008

Autoria dos Deputados: Pedro Paulo e Luiz Paulo

Vistoria Técnica de Edificações – Decreto nº 37.426 de 11/07/2013

Condomínios deverão contratar um Arquiteto e se ajustar o quanto antes, a fim de evitar maiores problemas.
Leia mais